Imagem: Divulgação
Ibovespa reflete notícias dos EUA e fecha em forte queda de 2,42%

Ibovespa reflete notícias dos EUA e fecha em forte queda de 2,42%

O Ibovespa abriu nesta quarta-feira em queda, que alcançava 0,92% por volta do meio dia. À tarde, porém, com notícias vindas dos Estados Unidos, o índice degringolou totalmente, fechando em forte queda de 2,42%, aos 101.006 pontos. O dólar, por sua vez, chegou a cair 0,37% pela manhã, mas reverteu e terminou o dia com alta de 0,92%, batendo a casa dos R$ 5,72. Todo esse movimento para baixo aconteceu após o Federal Reserve publicar a ata da última reunião do comitê de política monetária, o Fomc.

A queda do principal índice da bolsa brasileira se dá de modo paralelo à alta do rendimento dos treasuries americanos - aquele com vencimento em 10 anos subia 4,3 pontos-base às 16h30, para 1,70%, logo após a publicação do documento. A alta nas taxas de juros e uma redução na carteira geral de ativos para conter a alta da inflação nos Estados Unidos, que serão os prováveis resultados dessa ação do Fed, desencadeou quedas imediatas em Wall Street, com o Dow Jones perdendo 1,07%; o S&P 500 caíndo 1,94%; e o Nasdaq Composite, 3,34%.

Nesse cenário negativo, poucos papéis desempenharam bem hoje: BRFS3 (1,25%), VALE3 (0,95%), BPAN4 (0,32%) e BRAP4 (0,24%). Em compensação, as perdas foram pesadas: LWSA3 (12,78%), PRIO3 (10,76%), SOMA3 (9,54%), CASH3 (9,00%) e POSI3 (8,69%).

Mais uma vez, como ocorre desde o início da semana, o mercado funciona pressionado pela alta da curva de juros, que se dá por uma série de fatores.

"As taxas de juros futuros são pressionadas pela percepção de possível piora no quadro fiscal brasileiro, além da influência negativa do exterior com o aumento dos yields dos Treasuries americanos, tendo por base as apostas na antecipação do aperto monetário nos EUA", explicaram os analistas da XP Investimentos em seu morning call ao site InfoMoney.

Ir para IPO News