Imagem: Divulgação
Adiamento do Sistema 5G poderá ser revisto pela Anatel

Adiamento do Sistema 5G poderá ser revisto pela Anatel

Uma semana após o presidente da Agência Nacional de Telecomunicações, Carlos Baigorri, afirmar que adiamento da ativação do Sistema 5G nas capitais de julho para setembro foi necessário por conta da escassez de equipamentos para limpeza da faixa de 3,5 Ghz, o superintendente de Outorga e Recursos à Prestação da Anatel, Vinícius Caram, afirmou, nesta quinta-feira, dia 9, que a postergação por 60 dias poderá ser revista e antecipada.

Segundo disse Caram, em audiência pública esta semana na Câmara dos Deputados, haverá uma reunião na próxima semana do Grupo de Acompanhamento da Implantação das Soluções para os Problemas de Interferência na faixa de 3.625 a 3.700 MHz, o Gaispi, ocasião em que o presidente desse grupo, o conselheiro Moisés Moreira, anunciará novidades sobre a possível retomada dos trabalhos.

A faixa de 3,5 Ghz está passando por uma limpeza a fim de evitar interferências no tráfego do sinal de 5G com os sinais de TV para antenas parabólicas, via satélite, que transitam no mesmo espaço, e em relação aos serviços profissionais de satélites (FSS), que utilizam a banda C estendida. Esse trabalho requer a importação de filtros para adaptação das grandes antenas. A questão é que a principal fabricante dos equipamentos é a China, que atravessou uma nova onda de Covid-19 e de restrições à circulação nos últimos meses, atrasando o envio de itens como os filtros necessários para fazer as trocas.

No primeiro anúncio, feito por Carlos Baigorri, o Conselho Diretor da Anatel decidiu por unanimidade aprovar a proposta de conceder mais prazo para o início dos compromissos e limpeza da faixa de 3,5 GHz. Com isso, as operadoras e suas contratadas teriam 60 dias a mais para iniciar a disponibilização do serviço 5G nas capitais - a obrigação do edital do leilão do espectro previa o início em julho deste ano.

A previsão ficou sendo então que, dentro desses 60 dias adicionais, as operadoras considerariam até o dia 29 de agosto para a limpeza e, 30 dias depois, a entrada em operação do 5G, que ocorreria entre 27 e 29 de setembro, estimou então a Anatel. Agora, com a possibilidade de algumas capitais adiantarem a limpeza e, consequentemente, o início da operação do 5G, a agência retomou o assunto, que motivou a realização da reunião do Grupo Gaispi na próxima semana.

Ir para IPO News