Imagem: Divulgação
Com visto cancelado, Djokovic é deportado da Austrália

Com visto cancelado, Djokovic é deportado da Austrália

A justiça australiana rejeitou, na madrugada deste domingo, dia 16, o recurso de Novak Djokovic para continuar no país e participar do Aberto de Tenis, primeira competição anual do Grand Islam. Com essa decisão, o tenista sérvio foi deportado e já deixou a Austrália. Um dia antes, o ministro da Imigração, Cidadania, Serviços a Imigrantes e Relações Multiculturais, Alex Hawke, já tinha cancelado o visto do tenista número um do mundo.

No começo da semana, Djokovic tentou explicar todo o ocorrido colocando a culpa em um assessor, que não teria preenchido corretamente o seu formulário de entrada no país. Negacionista da vacina, embora não assuma isso oficialmente, Djokovic viu-se em maus lençóis após ter participado de eventos públicos, treinos abertos na Espanha na virada do ano e sessão de fotos e entrevista para o jornal francês L'Equipe, dia 18 de dezembro, em Belgrado. Tudo isso após ter sido testado positivo para Covid

No final da "novela", o tenista sérvio de 34 anos declarou-se, em comunicado oficial à imprensa, "extremamente decepcionado" com a decisão. Em seguida, embarcou em um voo da Emirates Airlines em direção a Dubai. Além do desgaste mundial sofrido com toda essa exposição e a perda do torneio do Grand Islam, Djokovic ainda foi sentenciado a pagar todas as custas do processo na corte australiana.

Ir para IPO News