IPO da Coinbase, DeFi e Cripto com Esteroides

IPO da Coinbase, DeFi e Cripto com Esteroides

Por Andrey Nousi

Ontem nós vimos a estreia da Coinbase (NASDAQ:COIN) na bolsa americana. O evento mostrou a forte demanda dos investidores no mundo de criptomoedas atualmente. Inicialmente, esperava-se que a empresa seria listada com uma capitalização de mercado de US$ 65 bilhões a um preço por ação de US$250 (estimado na terça-feira). Mas a demanda foi tão forte que a ação saiu listada a US$381 (o que faria a capitalização de mercado a US$ 100 bilhões) e imediatamente pulou para US$ 409.

Com esses valuations, a Coinbase seria maior que o conjunto de todas as grandes tradicionais bolsas do mundo (ICE (NYSE:ICE), Nasdaq (SA:N1DA34) e Euronext (PA:ENX)), que juntas têm um valuation de US$ 94bi. Nesse patamar, a Coinbase seria mais valiosa até mesmo que o própria Goldman Sachs (NYSE:GS) (SA:GSGI34), um dos maiores bancos do mundo.

Mas passado os 10 minutos iniciais, a euforia se evadiu e a ação caiu durante o resto da sessão, fechando o dia em US$ 328 por ação, com uma capitalização de mercado próxima de US$ 85 bilhões (comparado aos US$ 6 bilhões de valuation em setembro de 2020, wow!). Tal volatilidade no preço da ação em somente um dia assustaria os investidores tradicionais, mas para quem vive no mundo das moedas digitais, isso não passa de mais um dia. Welcome to the crypto jungle!

Muito embora as receitas da Coinbase estejam crescendo fortemente (1o tri de 2021 sozinho gerou receitas de US$ 1,8 bilhões versus US$ 1,14 bilhões para todo o ano de 2020), existem muitas dúvidas se o valuation da Coinbase é justificável, dado que esse mercado tem muita competição e que haverá pressão para baixarem as taxas como no mercado tradicional (muitas corretoras tradicionais de ações já não cobram mais taxas de corretagem).

Mas de toda maneira, a listagem da Coinbase na bolsa tradicional é um grande marco no mundo de criptomoedas que está cada dia mais sendo aceito e usado no mainstream (mercado tradicional). E esse processo está somente começando.

FINALMENTE O MERCADO TRADICIONAL ACEITA AS CRIPTOMOEDAS

Grandes bancos, como BNY Mellon (NYSE:BK) (SA:BONY34), Morgan Stanley (NYSE:MS) (SA:MSBR34), Goldman Sachs, entre outros, estão cada vez mais se abrindo ao mundo cripto e buscando alternativas para oferecerem aos seus clientes acesso a criptomoedas direta ou indiretamente via fundos.

Não somente isso, o GBTC (maior fundo que investe em Bitcoin) está a caminho de passar o GLD (maior ETF de ouro do mundo) nos próximos meses em total de ativos sob gestão.



E com todo esse aumento do interesse por criptomoedas vem também o aumento nos preços dos ativos (e vice-versa), o mercado total de moedas digitais está próximo dos US$ 2,2 trilhões de capitalização, que é o mesmo tamanho somente da Apple (NASDAQ:AAPL) (SA:AAPL34). Isso corrobora que o mercado de criptomoedas ainda tem um longo caminho a crescer quando for entendido, aceito e usado por uma parte significativa da população mundial. Se isso vai acontecer, ninguém sabe, mas as chances são boas e a base hoje ainda é pequena.



FONTE: COINMARKETCAP

Entretanto como mencionei acima, o mercado de criptomoedas é um mercado muito volátil. Ver quedas de 80% não é algo raro.



FONTE: BLOOMBERG

Desde a sua criação, o Bitcoin já teve 3 quedas de pelo menos 80% e vendo a forte alta recente, não seria uma surpresa ver uma correção em breve. Talvez não seja da mesma magnitude de 80%, dado que agora há muito mais agentes no mercado de Bitcoin e a volatilidade é muito menor do que era em 2018, por exemplo (a volatilidade do Bitcoin agora é menor do que a da Tesla (NASDAQ:TSLA)), mas prudência é sempre bem-vinda.



FONTE: KOYFIN

Mas, mesmo se isso acontecesse, para quem gosta e entende do mercado de cripto, isso não mudaria muita coisa, visto seu potencial para o longo prazo. Principalmente pois alguns projetos de cripto começam a entregar projetos muito promissores.

O FANTÁSTICO MUNDO DE DEFI

Você já pensou em poder transacionar no mercado 24 por dias em uma corretora que não sai fora do ar, ou que não pode prender teu dinheiro e sumir com ele? Ou já pensou poder emprestar seu dinheiro e receber juros acima de 10% ao ano em dólares? Ou já pensou em receber o dinheiro das comissões geradas nas transações feitas nas corretoras? Pois bem, agora no mundo de criptomoedas, você consegue fazer isso de maneira segura e garantida pelo protocolo, sem nenhuma burocracia, livre de qualquer intervenção estatal e totalmente transparente.

Durante muito tempo, uma das principais críticas do mercado tradicional para criptomoedas era a falta de usabilidade (não ser moeda de troca, nem reserva de valor). Esse paradigma está sendo quebrado cada dia mais através de DeFi (finanças descentralizadas). É aí que o mundo cripto mostra para que veio. São projetos que permitem aos usuários ter uso real e rentabilidade em cripto.

Existem diversos projetos interessantes, mas o que mais me chamam a atenção estão relacionados a esses dois acima. Pois eles democratizam o poder financeiro que até então estava nas mãos de pouquíssimas pessoas.

Pegamos o exemplo do caso GameStop (NYSE:GME) há algumas semanas atrás. Quando a ação estava subindo vertiginosamente, causando sérias perdas para alguns Hedge Funds e preocupação nos reguladores americanos. Simplesmente várias corretoras americanas proibiram seus clientes de comprar a ação. Eles somente poderiam vender. Um absurdo. O que aconteceu? A ação caiu cerca de 80% em poucos minutos.

Isso causou revolta em muitos dos seus clientes e esse sentimento ilustra a insatisfação que muita gente sente que o sistema trabalha contra elas.

Daí que entram as DEX (decentralized exchanges, ou corretoras descentralizadas). Elas são corretoras digitais e descentralizadas. Não precisam de agentes humanos por trás para fazerem elas funcionarem. Não fecham aos finais de semanas e feriados. E o melhor, não podem sofrer interferência de governos. Se há demanda e oferta para uma transação, ela irá acontecer. Sim ou sim. As DEX hoje transacionam somente ativos de cripto dentro da Ethereum (DAI, ETH, AAVE, UNI, etc). Algumas das principais DEX são: Unishwap e Sushiswap.

Ademais existem outros projetos que permitem pessoas emprestarem e tomarem dinheiro emprestado, sem nunca terem se conhecido ou mesmo confiarem que o dinheiro será repago pelo tomador. Atualmente existem empréstimos nessas plataformas que recompensam em 10% por ano (ou mais) em dólares quem prover liquidez nesses empréstimos. Projetos como Compound e Aave estão entre os mais comuns.

É óbvio que existem riscos nesses tipos de projetos, como se o mercado inteiro de cripto colapsar, por exemplo. Mas isso não é algo isolado em cripto, também existe no mercado financeiro tradicional. Portanto, embora as oportunidades sejam bem interessantes, é de bom gosto sempre estudar antes de investir em qualquer coisa.

De todo modo, apesar de não ter a menor ideia quanto estará cotado o bitcoin ou qualquer outra criptomoeda no futuro, a usabilidade e aceitação das criptomoedas é um caminho sem volta e o mundo de DeFi é um dos caminhos mais interessantes.

Investing.com
https://br.investing.com/analysis/ipo-da-coinbase-defi-e-cripto-com-esteroides-200441348

Ir para IPO News