Imagem: Divulgação
Coelho deixa Petrobras e empresa trabalha com comando interino

Coelho deixa Petrobras e empresa trabalha com comando interino

A semana começou quente pelas bandas da Petrobras, do Governo Federal e de todo o mercado financeiro nesta segunda-feira, dia 20, com o pedido de demissão de José Mauro Coelho da presidência da petroleira. O executivo também solicitou sua saída do cargo de conselheiro de administração. Como presidente interino, foi nomeado Fernando Borges, atual diretor de Exploração e Produção.

José Mauro Coelho vinha sofrendo grande pressão para deixar o cargo, sobretudo após a decisão da Petrobras de reajustar a gasolina em 5,2% e o diesel em 14,2%, na semana passada. Para complicar, o presidente Jair Bolsonaro, em meio a uma pirotecnia armada com o deputado Arthur Lira, presidente da Câmara dos Deputados, ameaçava pedir a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) no Congresso, para investigar a empresa.

O governo indicou, no dia 23 de maio, o atual secretário de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, Caio Paes de Andrade, para ocupar a presidência da estatal. Mas a entrada do executivo na companhia continua se arrastando como uma novela desde aquela data.

Segundo informação do jornal Valor, o conselho de administração da Petrobras estuda, durante o dia de hoje (segunda-feira), aproveitar a renúncia de José Mauro Coelho como presidente e conselheiro da empresa para eleger Caio Paes de Andrade como conselheiro interino antes mesmo da realização da assembleia geral extraordinária.

Com isso, estaria aberto o caminho para que Paes de Andrade se adiante no processo e ocupe de imediato a presidência da empresa, assumindo o disputado cargo antes da reunião de acionistas. A ideia é usar a renúncia de Coelho como conselheiro da Petrobras para tornar Andrade presidente de forma mais rápida. Mas se for para aguardar a AGE, serão necessários 30 dias, prazo mínimo para convocação da assembleia.

Na bolsa de valores, as ações da Petrobras abriram em queda com a notícia da demissão do presidente e indefinição quanto ao seu sucessor em definitivo. Os papéis chegaram a cair mais de 2,00% e sofreram duas interrupções de negociação, entre 10h e 11 horas. Depois o movimento se estabilizou e PETR3 e PETR4 subiram à tarde, respectivamente 1,10% e 1,20%.

Após muito oscilar durante todo a sessão, o Ibovespa fechou com tênue alta de 0,03%, aos 99.853 pontos, enquanto o dólar subiu com a especulação em torno da estatal de petróleo: 0,85%, passando a valer R$ 5,18.

Ir para IPO News