Tiger Woods ontem, no Augusta National Golf Club | Imagem: Divulgação
Tiger Woods volta a competir 13 meses após grave acidente

Tiger Woods volta a competir 13 meses após grave acidente

O norte-americano Tiger Woods, lenda do golfe internacional, voltou a competir nesta quinta-feira, dia 7, após mais de um ano afastado dos campos devido a um acidente de carro que quase lhe custou a perda da perna direita. Foi na 86ª edição do Masters de Augusta, no estado da Geórgia (EUA). E o veterano campeão não decepcionou, ficando na lista dos Top Ten entre 90 participantes, no primeiro dia de provas.
O norte-americano de 46 anos, que conquistou 15 títulos em carreira, participa do primeiro Grand Slam da temporada, 17 meses após o seu último desafio. Woods competiu pela última vez na edição 2020 deste Masters, adiada para novembro devido à pandemia de covid-19. Recuperado, agora seu desafio é conquistar o torneio pela sexta vez e assim igualar o recorde do seu compatriota Jack Nicklaus, depois de ter ganho em 1997, 2001, 2002, 2005 e 2019.

Em 23 de fevereiro de 2021, perto de Los Angeles, um acidente fez seu carro cair em uma ribanceira, causando-lhe múltiplas fraturas expostas que levaram à colocação de uma haste de metal na tíbia e parafusos para consolidar os ossos do pé e do tornozelo.

Woods, que correu o risco de amputação, esteve hospitalizado durante várias semanas e ficou incapacitado de andar durante meses. "Foi um caminho difícil. Voltar a jogar aqui parecia-me muito improvável naquela época", disse, em conferência de imprensa na última terça-feira, na qual revelou que a sua recuperação "segue bem e que tem melhorado a cada dia".

Tiger Woods, que sempre disse que não disputaria um torneio se não achar que pode vencer, apresenta-se hoje como o 973.º do ranking mundial. Ele é o golfista com mais vitórias no PGA Tour, com 82 troféus, tendo vencido ainda 15 Majors, que são os quatro principais torneios do mundo, o último em 2019.

Ir para IPO News