Imagem: Divulgação
Rafael Nadal quebra recorde ao conquistar 21º  Grand Slam

Rafael Nadal quebra recorde ao conquistar 21º Grand Slam

O tenista espanhol Rafael Nadal chegou à Austrália desacreditado. Não porque estivesse na mesma situação de seu arquirrival Novak Djokovik, que tentou entrar no país sem apresentar o seu esquema vacinal. Mas é que, cinco meses atrás, Nadal estava de muletas tratando uma lesão no pé, ocasião em que até pensou em abandonar o circuito. Para complicar a situação, em dezembro, ele pegou covid-19 e não pôde treinar como o compromisso exigia.

Ao chegar a Melbourne, na condição de ser apenas o terceiro mais cotado, admitiu não estar preparado para partidas longas. Em pleno verão na Oceania, sofreu com o calor nas quartas de final, assim como teve dificuldades físicas na semi-final. Superou os obstáculos na raça, e aos 35 anos, alcançou a final do Australian Open. Faltava, ainda, um obstáculo enorme: Daniil Medvedev, número 2 do mundo, um rival 10 anos mais jovem, campeão do US Open e favorito das casas de apostas.


 

Na finalíssima deste domingo, o russo mostrou por que é tão eficiente em quadras duras e abriu 2 sets a 0. Nadal, no entanto, apelou para toda a sua fibra e atingiu uma das maiores atuações de sua carreira - para muitos, já considerada a maior. Ele não se entregou à disparada no placar do russo, encontrou uma maneira de equilibrar o jogo e viu, enfim, o oponente também mostrar-se vulnerável fisicamente. Implacável como em toda sua carreira, Nadal não deixou escapar a valiosa chance.

Após 5h24 minutos de jogo, o espanhol fez 2/6, 6/7(5), 6/4, 6/4 e 7/5, para conquistou o 21º título do Grand Slam de sua carreira. O segundo triunfo em Melbourne (o primeiro foi em 2009) significa que Nadal é agora o maior campeão de slams em simples na história do tênis mundial. Ele deixa para trás campeões como Roger Federer e Novak Djokovic, que têm 20 cada. Depois dessa jornada, aposentadoria é uma palavra que parece ter saído do dicionário de Rafael Nadal.

Ir para IPO News