Vão interno do hotel Maksoud Plaza Vão interno do hotel Maksoud Plaza, em seus tempos áureos de funcionamento | Imagem: Divulgação - 29.set.2017
Maksoud, um ícone da hotelaria e da noite paulista, fecha as portas

Maksoud, um ícone da hotelaria e da noite paulista, fecha as portas

Em 42 anos de funcionamento, notabilizou-se como o hotel que quebrou paradigmas. Primeiro cinco estrelas da cidade, primeiro localizado próximo à avenida Paulista, abrindo caminho para a chegada de outras redes hoteleiras internacionais. Com seus mais de 400 apartamentos, hospedou nessas quatro décadas cerca de 3 milhões de pessoas, segundo dados de sua administração. E foi o primeiro a receber quase todas as celebridades, políticos e artistas que vinham dos anos de 1980 em diante para São Paulo.

Em sua época áurea, recebeu os Rolling Stones, Ray Charles, Tom Jobim e Frank Sinatra, que em 1981 apresentou-se na boate do térreo, o badalado 150 Night Club. O prédio de design arrojado, que inaugurou os primeiros elevadores panorâmicos do país, também hospedou a primeira-ministra da Grã-Bretanha, Margareth Thatcher, e os príncipes de Mônaco, Rainier e Albert. Serviu ainda de cenário para filmes e novelas, como Pantanal, da Rede Manchete, no início da década de 1990.

Além da hotelaria e da famosa boate, o Maksoud também se notabilizou pela gastronomia, ao abrir restaurantes de diversas culinárias, o piano-bar e, mais recentemente, o Frank Bar, que recebia um público de várias gerações e ajudava o local a manter um pouco do glamour perdido nos últimos anos.


Na manhã desta quinta-feira, 7/12, o Maksoud Plaza fechou suas portas, cumprindo seus últimos checkouts. Vendido por R$ 132 milhões para o grupo de logística JSL, o icônico estabelecimento encerrou suas operações, deixando cerca de 170 funcionários sem emprego e guardando sob sua estrutura diversas histórias da noite paulistana.

Os trabalhadores que ainda atuavam no local foram avisados sobre o fim das atividades do hotel e agora cumprirão contrato até o final de dezembro, quando o prédio será entregue para os empresários Fernando e Jussara Simões, donos do Grupo JSL.

O fechamento do hotel encerra uma longa disputa de 10 anos entre a atual administração e os irmãos Simões, que compraram o prédio por R$ 70 milhões em leilão realizado em 2011 pela Justiça do Trabalho, para pagamento de R$ 13 milhões em dívidas trabalhistas.

O Maksoud é controlado pela empresa de engenharia Hidroservice e administrado pela HM Hotéis. A Hidroservice detém ainda a Manaus Hotéis e Turismo e HSBX Bauru Empreendimentos. Após o leilão de 2011, a holding do hotel contestou a validade da medida e conseguiu retomar o controle do estabelecimento. Agora, as partes entraram em acordo e decidiram encerrar o processo.

Ir para IPO News