Ibovespa fecha negativo e acumula perdas de 2,49% na semana

Ibovespa fecha negativo e acumula perdas de 2,49% na semana

O Ibovespa concluiu o pregão de sexta com mais uma perda, desta vez de 2,07%, aos 111.439 pontos, anulando o bom ganho da segunda-feira (1,85%) e acumulando um saldo negativo de 2,49% na semana. Já o dólar subiu e fechou positivo em 0,40%, valendo R$ 5,29.

A semana só teve a segunda-feira positiva. Nos dias subsequentes, perdas seguidas para os investidores devido às incertezas na política nacional, queda de preços do minério de ferro no exterior e dados também negativos vindos dos EUA e da China.

No âmbito da política local, os papéis da Petrobras tenderam para queda devido à fala de quarta-feira do presidente da estatal, Joaquim Silva e Luna, sobre a variação nos preços dos combustíveis. O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), comentou que os dados repassados por Silva e Luna não foram suficientes para explicar a atual crise. Em resumo: gasolina sobe na bomba, PETR4 cai no pregão (mais 4,50% na sexta).

Contribuiu bastante para o cenário negativo a notícia de que o presidente Jair Bolsonaro decretou um aumento do imposto sobre operações financeiras (IOF) para financiar a elevação do benefício do Bolsa Família. Operações de crédito para pessoas jurídicas terão alíquota de 2,04%, contra 1,5% anteriormente. Já as pessoas físicas terão alíquota de 4,08%, ante 3%.

As maiores altas da sexta-feira foram: VIVT3 (1,44%), MGLU3 (1,22%), NTCO3 (1,13%), RADL3 (0,80%) e LWSA3 (0,66%). Pelo lado oposto, pesadas quedas: BIDI11 (7,01%), GGBR4 (6,81%), GOAU4 (5,59%), USIM5 (5,30%) e BIDI4 (5,10%).

Ir para IPO News