Skatista praticando num dos CEUs da capital paulista |
Skate surgiu nos EUA em 1965; dez anos depois, invadia o Brasil

Skate surgiu nos EUA em 1965; dez anos depois, invadia o Brasil

A prática do skate nasceu em meados de 1960, na Califórnia (EUA). E nem poderia ser de outra forma. Meca do surf norte-americano, foi ali que alguns jovens, entre eles surfistas, começaram a improvisar com patins cortados ao meio e pranchinhas de madeira. Até que surgissem as rodinhas coloridas de poliuretano, que revolucionariam a pratica nos EUA e no mundo.

No Brasil, o movimento foi idêntico. A partir de patins cortados, surgiram os primeiros skates na metade da década de 1970. Em 1975, a rua Queiroz Guimarães, no Morumbi, tornou-se palco para a prática de alguns poucos garotos do Butantã e do Morumbi, com seus skates improvisados. Nesse mesmo ano, a indústria brasileira Torlay lançou o seu primeiro skate. Moderno, ágil e bem mais seguro que as tábuas com rodinhas de patins, o equipamento virou febre nas lojas de material de esporte.

Nos finais de semana, a Queiroz Guimarães chegava a reunir mais de mil praticantes. Juntos, vinham os carros esportivos, as motos, as turmas de amigos. Parte da vizinhança não gostou. Outra não ligou. Numa das casas mais suntuosas da rua, um veterano médico acompanhava os jovens em seus movimentos radicais. Ele e seu sobrinho, o cantor Ronnie Von, trocavam papo com os garotos e, volta e meia, ajudavam com curativos algum skatista mais afoito que se estatelava no chão...



Certa vez, a policia passou de "caçadora" a "caroneira" de skatistas, na Queiroz Guimarães. O que teria dito o cel. Erasmo Dias ao ver a foto do Jornal da Tarde?

Em novembro de 1975, o Jornal da Tarde foi até a rua Queiroz Guimarães e constatou toda essa movimentação. A reportagem procurou o secretário de Segurança Pública, Erasmo Dias. Sem ter muito o que dizer, o coronel declarou que os pais deveriam impedir os filhos de praticar por causa do perigo de acidentes, e que aquilo era um problema da cidade e não da polícia, disse ele, também um morador do bairro do Morumbi...

Em 1988, a prefeita Luiza Erundina liberou a prática do skate em São Paulo, até então tida como uma atividade marginal, ou pelo menos incomoda para alguns... e que causava problemas entre skatistas, moradores de ruas escolhidas para essa prática e a polícia.


Marta Suplicy na inauguração do Ceu, em Rio Claro, em 2014.

Em 2001, a prefeita Marta Suplicy criou os Centros Educacionais Unificados, os CEUs, que nasceram a partir de consultas populares e que tiveram o skate entre seus esportes preferidos pelas comunidades e seus jovens. Com o tempo, os CEUs, que caíram no gosto da população, não só incentivaram a prática do skate como criaram cursos em suas unidades, oferecidos até os dias atuais.

Ir para IPO News